Espectroscópio de papelão

por Alfredo Mateus

Separe a luz usando um espectroscópio. Neste artigo mostramos como você pode construir um espectroscópio usando apenas papelão e um CD velho. Também damos algumas dicas de como usar esse aparelho na sua sala de aula.

Faça o seu

Para este projeto, nós usamos o papel paraná, um papelão compacto de espessura de 1 mm. 

No desenho, as linhas em preto são linhas de corte, onde o papelão será cortado completamente. Já as linhas em vermelho são linhas de dobras. Ajuste a potência e velocidade do laser de modo a marcar essas linhas, mas sem cortar completamente o papelão. 

Você pode fazer o download do desenho para o corte a laser aqui: https://www.thingiverse.com/thing:6071942.

Além do papelão, você vai precisar também de um CD ou DVD antigo que você não queira mais. Você pode retirar a parte impressa e a camada metálica do CD usando uma fita adesiva. O CD funciona como uma rede de difração pois as ranhuras na sua superfície estão muito próximas. Corte uma fatia do CD e posicione-o como na figura acima. As linhas do CD devem ficar posicionadas paralelas ao espectroscópio quando ele está na vertical. Isso garante que o espectro será projetado na vertical e não nas laterais do espectroscópio. 

Corte uma quadrado do CD um pouco maior que a abertura do espectroscópio e colo ou prenda na parte interna. Dobre o papelão ao longo das linhas cuidadosamente e cole com cola branca. O seu espectroscópio está pronto. 

Usando o espectroscópio

Aponte a fenda para uma fonte de luz e observe pela abertura quadrada onde você colocou o pedaço de CD. Você pode colocar a câmera de um celular na abertura e tirar fotos ou gravar vídeos. 

Lâmpada fluorescente
Lâmpada incandescente

O que acontece

Estamos tão acostumados a lidar com luzes e cores que mal paramos para pensar como elas funcionam. A ideia de que a luz que percebemos como branca contém todas as cores não é algo muito fácil de se entender sem uma experiência em primeira mão. 

Nem toda fonte de luz “branca” é igual, mesmo se os nossos olhos tenham dificuldade de diferenciá-las. Lâmpadas incandescentes, fluorescentes, de LED e a luz do Sol são fontes de luz branca, mas quando separamos as cores presentes podemos perceber as diferenças.

A rede de difração consegue separar as cores presentes em uma fonte de luz, fazendo com que cada cor se desvie um angulo diferente, espalhando as cores do espectro visível. Cada cor possui um comprimento de onda (e uma frequência) diferente. Na rede de difração existem muitas ranhuras na sua superfície, muito próximas. A distância entre as ranhuras é da ordem de grandeza dos comprimentos de onda da luz visível e é por isso que a luz sofre um desvio.

Finalmentes

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus colegas. Mesmo que você não tenha acesso a uma máquina de corte a laser, você pode imprimir e colar o desenho sobre uma cartolina, e cortar manualmente o seu espectroscópio. 

O espectroscópio de papelão é uma alternativa ao espectroscópio de celular que postamos aqui.

Artigos relacionados

1 comentário

A lâmpada fluorescente e o espectro do mercúrio – XCiência 04/04/2024 - 9:32 am

[…] já mostramos aqui no XCiência como podemos usar um espectroscópio de papelão para observar o espectro de emissão de diversos elementos, usando o teste de chama. Acredito que […]

Resposta

Deixe um Comentário