Blogs x Wikis x Páginas: quando usar?

por Alfredo Mateus
blog x wikis x sites

Neste artigo vamos falar sobre plataformas para se colocar conteúdo online – blogs, wikis e sites. Mas nosso foco não vai ser em qualquer conteúdo: queremos falar sobre conteúdo ligado à sala de aula, especialmente a sala de aula de ciências. Quais são as diferenças, as vantagens e desvantagens de cada tipo de plataforma? Vamos falar um pouco também das opções gratuitas que existem para se criar blogs, wikis e sites. 

COMO ESCOLHER?

É fácil cair na tentação daquela ideia no senso comum de que alunos, adolescentes, “nativos digitais”, seriam tão familiarizados com o uso de tecnologia que eles saberiam se virar com qualquer coisa na Internet, sem precisar de grandes ajudas. O fato de alguém usar com frequência a Internet e estar sempre conectado não implica em ter desenvolvidas as habilidades para se criar conteúdo online. Consumir conteúdo num certo formato é importante, sem dúvida, para conhecer o meio. Bons escritores são leitores vorazes. Mas escritores profissionais não vão ler um livro da mesma forma que nós lemos por entretenimento. Prestar atenção no funcionamento do meio, nas técnicas usadas para se passar as ideias e construir frases não é algo que um leitor que não esteja interessado em escrita irá fazer. 

Antes de pensar em qual tipo de presença online você quer ter com os seus alunos, gaste algum tempo pensando quais são os seus objetivos de aprendizagem. Essa é a primeira etapa na elaboração de qualquer projeto com os alunos e irá facilitar muito a sua escolha. Sem dúvida o seu projeto tem um objetivo ligado a um conteúdo que você quer trabalhar com os alunos. Junto com esse conteúdo, durante o processo de elaboração do projeto, você conseguirá trabalhar uma série de habilidades importantes com eles, como por exemplo:

– colaboração (trabalho em equipe);

– organização de ideias;

– escrita;

– a parte técnica de como trabalhar com a tecnologia.

Depois de definir seus objetivos, fica mais fácil perceber qual tecnologia se encaixa melhor no seu projeto.

BLOGS

O que seria um blog? A origem da palavra nos dá uma pista:

A palavra “blog” vem da contração da expressão “weblog”. Um “log”, em inglês, é um registro, algo que é feito para se documentar algo que muda com frequência.
Alfredo Mateus – Ensino de Química mediado pelas TICs (Ed. UFMG)

Os blogs são, assim, uma espécie de diário virtual. Uma das principais características dos blogs é a sua temporalidade. Os blogs apresentam seus artigos em ordem cronológica, com os mais recentes aparecendo com mais destaque. 

Se pensarmos no conteúdo que pode ser produzido em um projeto de ciências, um blog pode ser utilizado para registrar as diversas etapas na ordem em que elas são trabalhadas. Um exemplo de utilização de um blog dessa forma está no trabalho de dissertação de Tiago de Miranda Piuzana, “O Blog como ferramenta de apoio didático no desenvolvimento de atividades”. No trabalho, Tiago desenvolve um projeto com os alunos em que eles investigam qual seria o melhor local para se colocar uma horta na escola, com o objetivo deles aprenderem sobre o solo e seu papel no desenvolvimento das plantas. Essa questão é o ponto de partida para uma sequência de atividades que incluem um questionário para levantar as ideias dos alunos, uma entrevista com o zelador da escola que cuida das plantas, atividades experimentais, escrita de textos sobre temas relacionados, entre outras. Cada parte do projeto é registrada em um blog criado pelos estudantes, com fotos e textos.

PLATAFORMAS MAIS USADAS – BLOGS

blogger logo

BLOGGER

blogger.com

Gratuito

A plataforma de blogs da google. Se você já tem uma conta no gmail, você já pode sair criando seu blog no Blogger. Foi criada pensando em um público que estaria iniciando um primeiro blog e que não queira investir muito tempo no aprendizado de como ele funciona.

O blogger possui muitos temas para se escolher e o site fica com o endereço terminando em blogspot.com. 

Wordpress logo

WORDPRESS.COM

wordpress.com

Gratuito

É fácil se confundir quando se fala sobre o WordPress. Isso porque na verdade existem duas coisas diferentes com o mesmo nome. WordPress é o nome do programa de código aberto usado para se criar blogs e sites. É um dos programas mais usados em toda a Internet e é o que nós usamos aqui no XCiência. Mas também é o nome de uma plataforma gratuita de hospedagem de blogs – o wordpress.com. Ou seja, você pode instalar o programa wordpress no seu site ou pode ir ao wordpress.com e usar o programa, de graça, para fazer seu site. 

Tanto o Blogger quanto o WordPress.com tem planos pagos, mas que não fazem muito sentido para um blog educativo. Os planos pagos permitem, por exemplo, que você tenha um endereço personalizado, o que seria mais necessário em um site comercial. Ambos possuem temas gratuitos e que permitem que você crie um design bem feito sem saber programar.

WIKIS

Se você já ouviu falar em um wiki, existe uma grande chance que tenha sido a Wikipedia. Mas além dessa enciclopédia colaborativa gigantesca, existem muitos wikis sobre praticamente qualquer assunto, de vídeo-games a bandas de música. Mas o que caracteriza um wiki e o torna especial? Diferente dos blogs, que em geral apresentam um único autor, ou pelo menos um número reduzido de autores, a ideia por trás dos wikis é abrir a autoria para que muita gente possa contribuir para cada artigo. Outra diferença dos blogs está na organização do conteúdo. Os wikis não se organizam cronologicamente, mas com uma lógica que vem da conexão dos tópicos do conteúdo. Isso torna os wikis especialmente interessantes para publicar algo como um livro didático digital, com uma estrutura de assuntos que cria uma página para cada tópico. 

Estudantes realizando um projeto podem organizar os seus resultados em um wiki, criando artigos para cada parte do que foi feito. A principal vantagem do wiki está na facilidade de editar os artigos de maneira colaborativa. Cada pessoa tem a sua conta e pode acessar a página para edição. Um cuidado que se deve ter, no entanto, é quando duas pessoas estão editando o mesmo artigo, já que se uma pessoa salva uma modificação, a segunda pode salvar em seguida e a modificação não aparece. Mas os programas de wiki salvam todas as versões da página e tem ferramentas para se recuperar versões anteriores. Em geral os wikis permitem que você saiba quem foram os autores que contribuíram na página, e assim você pode verificar se todos os membros de um grupo logaram e participaram da escrita.

Com um wiki você e seus alunos podem criar uma base de conhecimento viva, ou seja, em constante mudança. Os tópicos abordados por um grupo de alunos podem servir de base para revisões e expansões por outros alunos nos anos seguintes, por exemplo.

Wikis também são uma boa maneira do professor colocar o seu conteúdo e recursos extras na rede. Se você quer um espaço organizado para disponibilizar vídeos, arquivos, listas de exercícios, gabaritos e material de revisão, o Wiki permite que você crie páginas para cada tópico, com fácil navegação.

PLATAFORMAS MAIS USADAS – WIKIS

PBWorks logo

PBWORKS

www.pbworks.com

O PBWorks possui planos gratuitos e pagos. Ele permite contas para salas de aula, sem que o professor precise ter acesso aos endereços de email dos alunos.

logo wikidot

WIKIDOT

www.wikidot.com

O Wikidot é um serviço de criação e hospedagem de wikis, com planos gratuitos e pagos. O plano gratuito permite que você crie até 5 sites com 300 MB de armazenamento cada. As páginas têm o endereço com terminação .wikidot.com. Os usuários podem ter um avatar e comunicar entre si com mensagens privadas. As páginas podem apresentar um sumário (Table of Contents) que lista todas as sub-seções daquela página.

SITES

Todo blog ou wiki é um site (palavra em inglês usada para uma página na Internet). Mas nem todo site se encaixa nessas categorias. Justamente por essa flexibilidade, serviços que oferecem a criação de um site são mais gerais, oferecendo diversas possibilidades de formato. Sites podem servir como repositório de informação (tanto de recursos que o professor quer compartilhar com a turma, quanto de resultados de projetos desenvolvidos pelos alunos). Um site pode ser criado para se difundir uma ideia ou campanha dos alunos.

Recentemente eu pedi para os alunos da disciplina Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP) do mestrado profissional da FAE/UFMG que criassem um site usando o serviço da Google (Google Sites). Na disciplina, em cada aula nós discutimos um aspecto da ABP e cada grupo de alunos desenvolveu um projeto final para trabalhar um conteúdo de ciências em sala de aula. Cada grupo criou um site descrevendo o seu projeto. Para auxiliar os alunos nessa tarefa, eu estabeleci o que eu queria que eles colocassem na página principal e em cada uma das outras páginas que deveriam ser criadas. Isso também facilitou muito a minha avaliação dos trabalhos. Eu também fiz um pequeno tutorial sobre como criar o site e sobre a edição básica das páginas. No desenrolar do curso eu sempre acompanhei o trabalho de cada grupo e o desenvolvimento do site.

PLATAFORMAS MAIS USADAS – SITES E PÁGINAS

logo google sites

GOOGLE SITES

sites.google.com

Se você tem uma conta no gmail, já pode começar a criar um site no Google Sites. Uma vantagem do sistema é a integração com o Google Drive, de onde você pode inserir imagens e arquivos. O Google Sites apresenta diversos templates e é muito simples de se utilizar. A escrita pode ser compartilhada com outras pessoas, como nos outros produtos da Google. Embora seja gratuito, os arquivos ficam armazenados no Google Drive, que possui limites de espaço e planos pagos para ampliar a capacidade de armazenamento. Dificilmente um site educativo irá ultrapassar os 15 GB de espaço de uma conta gratuita.

Logo Wix

WIX

pt.wix.com

O Wix é um serviço de criação de páginas com muitos recursos para torná-lo personalizado. Usuários escolhem o tipo de site (site informativo, loja virtual, portfólio, blog, etc.) e em seguida optam por um template. O editor de sites possui mais de 500 templates. Como todos os serviços, possui planos gratuitos e pagos.

QUANDO NÃO USAR NENHUM DELES?

Se o que você está pedindo para os alunos fazerem cabe em uma única página, considere a possibilidade de usar um editor de texto compartilhado como o Google Docs. Para trabalhos muito curtos, a criação de um blog, wiki ou site não compensa o trabalho envolvido.

FINALMENTES

Espero que este artigo o ajude a encontrar uma tecnologia que se encaixe bem com o que você quer fazer. De qualquer forma, o mais importante é sempre ter clareza de quais são os objetivos de aprendizagem que você quer alcançar. A tecnologia pode (ou não) facilitar a caminhada para se chegar até eles. 

Aviso importante: eu não recebi nenhum patrocínio de nenhum dos serviços listados neste artigo. Existem muitos outros serviços disponíveis e eles podem mudar seus planos e seu funcionamento a qualquer momento. De todos eles, o que eu uso com frequência é o Google Sites. 

Você usa algum destes serviços com seus alunos? Se você gostou do artigo, não se esqueça de compartilhá-lo com seus colegas e amigos. Deixe um comentário aqui embaixo e nós responderemos em breve.

Ilustração principal criada por slidesgo.

Artigos relacionados

Deixe um Comentário